Isto é uma página de arquivo

Todas as notícias do dia estão agora disponíveis na página principal do portal SAPO

07 de Dezembro de 2007, 03:55

Venezuela: Hugo Chávez critica apoiantes e diz que deixará o poder em 2012

"Estive estes dias a reflectir muito e tenho de deixar o governo no ano 2012. Vocês não aprovaram a reforma, eu tenho de ir (embora)", disse.

Hugo Chávez falava a um grupo de simpatizantes, no Poliedro de Caracas, que ruidosamente manifestaram o seu desacordo em que deixe a Presidência da República.

"Por mais que gritem, a verdade é a verdade, o sim perdeu em Miranda e em Caracas, tomem nota, perdeu em Petare, nos bairros não foram votar, uma boa parte não foi votar, milhões que não foram votar", disse.

Sublinhou ainda que "vocês poderão dizer o que queiram mas não têm desculpa, falta de consciência, de resolução, pela pátria, não têm desculpas, um revolucionário não procura uma desculpa".

Segundo Hugo Chávez, algumas das desculpas dos seus simpatizantes "são escusas de débeis, de cobardes e de preguiçosos, dos que têm falta de consciência, de pátria, de consciência revolucionária".

Insistiu que "estamos a enfrentar o império dos Estados Unidos" e que os resultados do referendo constitucional de 2 de Dezembro são uma advertência "se nos descuidamos e não fazemos o trabalho que temos que fazer e nos deixamos confundir".

FPG.

Lusa/fim.

Agência Lusa

Comentários

Critério de publicação de comentários

publicidade

publicidade

publicidade