Isto é uma página de arquivo

Todas as notícias do dia estão agora disponíveis na página principal do portal SAPO

30 de Janeiro de 2009, 10:00

Teatro: A Barraca estreia sábado "A Peça para Dois", de Tennessee Williams

"Esta peça é uma reflexão que Tennessee Williams (1911-1983) faz numa época complicada da vida dele, em que entra e sai de clínicas de reabilitação por dependência de estimulantes, acaba de perder o seu companheiro, Frank Melro, já é considerado um grande dramaturgo e está numa fase em que as grandes produções o fazem entrar quase em pânico", disse à Lusa Rita Lello, que também intervém na peça como actriz, ao lado de Pedro Giestas.

Nesta fase, Williams volta-se para "produções mais 'off-Broadway' e esta peça - que ele diz que é, para ele, a peça mais bonita depois de 'Um Eléctrico Chamado Desejo'", observou - é uma peça "em que ele diz que nunca parou de trabalhar", pelo que existem várias versões, datadas dos anos 1960, até à da estreia, em Março de 1973.

"Nós temos três versões, que são a mesma peça, mas com textos muito diferentes, em que ele faz, de facto, uma reflexão sobre o que é o teatro, mas muito 'à Tennessee Williams', ou seja, muito emotiva", comentou Rita Lello, que há dois anos traduziu "A Peça para Dois".

O autor escreveu "uma peça que tem um enredo principal e por dentro desse enredo tem um segundo enredo: são dois actores de uma companhia, ele é o director, ela é a actriz principal, são irmãos, e estão numa digressão há muito tempo", explicou.

"A companhia está completamente na bancarrota e os restantes elementos da companhia decidem ir-se embora, porque dizem que eles são loucos, que não lhes pagam, e estão fartos - prosseguiu - e então, eles encontram-se sem dinheiro, numa terra longíssimo de casa e têm de representar a única peça que podem representar, porque é a única em que só entram os dois, não precisam dos outros".

Só que a peça não está escrita até ao fim, "desenvolve-se a experiência de representar uma peça que não está exactamente acabada dentro da própria peça", o público acaba por se ir embora e eles ficam novamente sozinhos no teatro, descobrem que estão lá fechados e tentam encontrar uma solução.

"Isto é de facto uma reflexão sobre a experiência teatral, sobre a solidão da experiência teatral. É muito interessante", sublinhou.

"A narrativa desta peça é uma narrativa complexa, não tanto pela sua execução - embora também - mas porque exige do espectador uma capacidade, ao mesmo tempo, de serenidade e aceitação daquilo que se lhe vai dando, porque não tem uma narrativa linear", referiu.

Para Rita Lello, a mensagem de "The Two-Character Play", no original, "é a reflexão que o Tennessee Williams faz sobre o seu próprio teatro e sobre o caminho do teatro, a instalação da dúvida e a aceitação da dúvida".

"Se tivermos de escolher uma mensagem, é talvez esta: a dúvida e a experiência são o caminho", indicou, deixando um convite ao público: "Venham ver o teatro por dentro".

"A Peça para Dois" estará em cena até 29 de Março, de quinta-feira a sábado às 20:00, e domingo às 15:00, na sala 2 do Teatro Cinearte.

ANC.

Lusa/fim

Agência Lusa

Comentários

Critério de publicação de comentários

publicidade

publicidade

publicidade