Isto é uma página de arquivo

Todas as notícias do dia estão agora disponíveis na página principal do portal SAPO

07 de Novembro de 2008, 13:41

PSD: Santana diz que não se ofereceu para candidato a Lisboa mas está "disponível"

Depois de ter feito estas declarações ao jornal Público, numa entrevista para sair na edição de domingo mas divulgada quinta-feira, e à rádio TSF, Pedro Santana Lopes foi questionado sobre o assunto hoje no Parlamento.

Santana Lopes escusou-se a prestar novas declarações, repetindo apenas que os "dados objectivos" quanto à sua eventual candidatura são que a distrital de Lisboa votou o seu nome e "agora falta a decisão da direcção nacional do partido".

Ao Público e depois à TSF o ex-presidente do PSD e ex-primeiro-ministro fez questão de dizer que não se ofereceu para ser candidato à presidência da Câmara de Lisboa nas eleições autárquicas do próximo ano: "Eu não me ofereci a ninguém, nem pedi a ninguém, nem sugeri a ninguém. Gostava que isso ficasse claro".

"O que eu digo, na prática, é reafirmar essa disponibilidade, esse gosto, essa ligação a Lisboa. Agora, candidatura só se a presidente do partido e a direcção nacional assim o entenderem. Se entenderem que sim, muito bem, se entenderem que não, muito bem também", disse.

Questionado pela TSF se deseja ou ambiciona ser candidato, Santana Lopes respondeu que isso o "honraria".

Ao Público, o deputado do PSD referiu que "só falta uma etapa para formalizar a candidatura", a decisão da Comissão Política social-democrata.

O ex-presidente da Câmara Municipal de Lisboa, que deixou o cargo para ser primeiro-ministro e presidente do PSD, assegurou que se for eleito nas autárquicas de 2009 nunca mais vai querer "ouvir falar de outros cargos".

Depois de ter perdido as directas de 31 de Maio para a liderança do PSD, Santana Lopes abordou a possibilidade de ser candidato à Câmara Municipal de Lisboa ao jornal Expresso, na edição de 13 de Setembro, considerando que seria "difícil dizer não a Lisboa".

O ex-primeiro-ministro recebeu de imediato o apoio do presidente da distrital de Lisboa do PSD, Carlos Carreiras, e no dia 24 de Setembro disse no Parlamento que uma eventual candidatura sua à Câmara de Lisboa estava dependente de "uma conversa" com a presidente do partido, Manuela Ferreira Leite - que na altura ainda não tinha comentado essa possibilidade.

No dia 14 de Outubro a distrital de Lisboa aprovou a candidatura de Santana Lopes e segundo Carlos Carreiras esta só foi a votos porque tinha a aceitação da presidente do PSD.

Questionada sobre o assunto dias depois, Manuela Ferreira Leite não confirmou que tivesse aceite a candidatura de Santana Lopes e remeteu uma decisão formal da Comissão Política para depois do debate do Orçamento do Estado para 2009.

IEL.

Lusa/Fim

Agência Lusa

Comentários

Critério de publicação de comentários

publicidade

publicidade

publicidade