Isto é uma página de arquivo

Todas as notícias do dia estão agora disponíveis na página principal do portal SAPO

06 de Agosto de 2007, 12:34

Telecom: Analistas consideram positivo para PTM compra de operadores de cabo regionais

A Caixa Banco de Investimento nota que o "acordo agora alcançado está sujeito à aprovação regulatória, tendo as sociedades referidas atingido receitas de 6,0 milhões de euros e EBITDA de 2,8 milhões de euros no primeiro semestre de 2007".

Em todo o caso, refere que não foram anunciados indicadores suficientes que possibilitem a análise da transacção.

A Lisbon Brokers refere também que necessita de mais informação sobre a operação, mas de qualquer forma considera a operação positiva para a PTM na medida em que vai reforçar a sua liderança no sector da televisão por cabo.

O analista reforça que a PTM tem um potencial de valorização de 25 por cento em relação à actual cotação de mercado.

A PT Multimédia comprou os operadores de cabo de Braga, Leiria e Santarém numa operação avaliada em 65 milhões de euros.

O negócio demonstra que a empresa "já tem o caminho traçado para fazer o seu próprio plano industrial", tendo em vista a separação do grupo Portugal Telecom, disse à Lusa fonte da PT Multimédia.

A operação, que está condicionada ao aval da Autoridade da Concorrência, soma mais 164 mil casas passadas (por infra-estrutura de cabo) à actividade da TV Cabo, acrescentou a mesma fonte, recordando que a empresa tem por objectivo "afirmar-se como terceiro grande operador e conseguir uma quota de 20 a 25 por cento das receitas do sector das telecomunicações" em Portugal.

A Bragatel, a Pluricanal Leiria e a Pluricanal Santarém representam um volume de negócios de seis milhões de euros a seis meses e um lucro antes de impostos, juros, amortizações e depreciações (EBITDA) de 2,8 milhões de euros (igualmente a seis meses).

A operação foi feita com base num múltiplo de 12 vezes o EBITDA, mas fonte da PTM frisou que "o valor do negócio tenderá a tornar-se muito mais atractivo", uma vez que da integração destas três empresas na TV Cabo "decorrerão sinergias muito significativas".

Uma vez recebido o aval da Concorrência e realizados os processos de 'due dilligence' ainda necessários à formalização da transacção, espera-se que as três operações de cabo estejam "integradas na TV Cabo dentro de seis meses", disse a fonte.

ACF.

Lusa/Fim

Agência Lusa

Comentários

Critério de publicação de comentários

publicidade

publicidade

publicidade