09 de Outubro de 2008, 18:19

Música: Casa da Música apresenta "Strange News", sobre as crianças-soldado em África

A execução da obra, que resulta de uma encomenda conjunta da Casa da Música e da Orquestra Filarmónica de Oslo, está a cargo da Orquestra Nacional do Porto (ONP), dirigida por Rolf Gupta.

O compositor norueguês Rolf Wallin considerou "Strange News" uma obra "composta por imagens e sons fortes, perturbadores, pouco prováveis de serem encontrados numa sala de concerto".

Na sequência desta encomenda, uma equipa constituída por Rolf Wallin, o realizador Josse de Paauw, um repórter e um operador de câmara da NRK (Televisão e Rádio da Noruega) visitaram, no Uganda e no Congo, em 2006, a Christian Relief Network - instituição norueguesa de solidariedade que trabalha com crianças-soldado.

Ali, falaram com os ex-meninos da guerra e gravaram os relatos das suas experiências, tendo utilizado as palavras recolhidas no libreto da peça.

Durante esta visita, os autores de Strange News conheceram, também, Arthur Kisenyi, um actor ugandês que foi convidado a integrar o projecto.

Em palco, Kisenyi faz a narração da sua própria história já que, ainda menino, foi obrigado a integrar o exército que atacou a sua aldeia.

A obra inclui uma montagem de vídeos reais de crianças combatendo em conflitos africanos, acompanhada por uma versão distorcida da música intensa que acompanha as notícias de televisão.

Strange News começa em formato de noticiário televisivo, contando com a colaboração de um jornalista do país onde a obra é apresentada.

Maria João Ruela, jornalista da SIC, é a convidada especial que integra a versão portuguesa do projecto em estreia na Casa da Música.

A versão orquestral de Strange News foi apresentada em estreia mundial pela Orquestra Filarmónica de Oslo, em Maio de 2007.

Na primeira parte do concerto, a ONP interpreta outra obra criada sob o signo da guerra: a Nona Sinfonia, de Dmitri Chostakovitch, escrita para celebrar a vitória da Rússia sobre o regime nazi.

A crítica descreve esta obra como "de uma luminosidade rara em Chostakovitch", mas salienta que "a sua curta duração e falta de grandiosidade decepcionou todos aqueles que, como Estaline, esperavam ver nela a expressão avassaladora da vitória".

Na direcção musical do concerto, inserido no Føcus Nórdico, o tema da presente temporada da Casa da Música, está o compositor e maestro Rolf Gupta.

Rolf Gupta, que é um especialista em música contemporânea, é director musical da Orquestra Sinfónica de Kristiansand e da Orquestra Barroca da Noruega.

A obre é apresentada na Sala Suggia da Casa da Música, às 18:00 de sábado.

PF.

Lusa/Fim

Agência Lusa

Comentários

Critério de publicação de comentários

publicidade

publicidade

publicidade