Isto é uma página de arquivo

Todas as notícias do dia estão agora disponíveis na página principal do portal SAPO

25 de Abril de 2008, 12:38

Tibete: China disposta a discutir tudo menos soberania - Durão Barroso

"Tanto quanto percebo da posição chinesa, a China diz que está pronta a discutir tudo excepto a soberania sobre o Tibete", afirmou Durão Barroso aos jornalistas em Pequim.

"Se as preocupações do Dalai Lama são como ele sempre disse - o respeito pela identidade cultural e religiosa tibetana e a autonomia dentro da China - acredito que existe um verdadeiro espaço para o diálogo", acrescentou o Presidente da Comissão Europeia.

O governo chinês anunciou hoje que vai manter em breve um encontro com um enviado do líder espiritual tibetano, Dalai Lama, para discutir a questão do Tibete, noticiou a agência noticiosa oficial do país.

"Em vista dos repetidos pedidos do Dalai Lama para o reinício das conversações, os departamentos relevantes do Governo central manterão nos próximos dias contactos e consultas com o enviado privado do Dalai Lama", referiu a agência Nova China, citando um responsável oficial não-identificado.

"Ontem mantive um encontro pessoal com o primeiro-ministro Wen Jiabao e ele explicou-me a posição chinesa", contou Durão Barroso.

O Presidente da Comissão Europeia observou que está "particularmente encorajado por estas notícias importantes e que devemos reconhecer que é uma posição muito importante do governo chinês".

"Estou particularmente contente por ver que a posição foi tomada durante esta visita", disse também Durão Barroso, que acrescentou mais tarde que "em política não há coincidências".

O presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, e nove comissários europeus, incluindo Ferrero-Waldner e o comissário do Comércio, Peter Mandelson, encontram-se hoje em Pequim para uma cimeira UE-China de dois dias.

"Acredito que esta posição pode também criar uma melhor compreensão entre a China e a Europa, pois a opinião pública europeia segue com muita atenção tudo o que diz respeito aos Direitos Humanos", explicou Barroso.

Desde os protestos no passado mês de Março contra a administração chinesa no Tibete, Pequim tem sido alvo de grandes pressões internacionais para manter conversações com o Dalai Lama, o líder espiritual tibetano no exílio.

A mais recente voz a apelar ao diálogo entre o governo chinês e o Dalai Lama foi Durão Barroso, presidente da Comissão Europeia, que se encontrou hoje com o primeiro-ministro chinês Wen Jiabao.

"Transmitimos hoje a nossa posição, que é clara. Estamos a favor do diálogo com o Dalai Lama para uma solução construtiva da questão do Tibete, com todo o respeito pela soberania e pela integridade territorial da China", disse Durão Barroso numa conferência de imprensa após o encontro com o primeiro-ministro chinês.

Pequim, que vai acolher os Jogos Olímpicos entre 08 e 24 de Agosto, tinha até hoje resistido à pressão para falar com o Dalai Lama, que a China acusa de ter incitado à violência durante as manifestações de Março, que começaram na capital tibetana, Lassa, e se espalharam depois por outras províncias ocidentais chinesas de forte influência tibetana.

VZPRBV

Agência Lusa

Comentários

Critério de publicação de comentários

publicidade

publicidade

publicidade