Isto é uma página de arquivo

Todas as notícias do dia estão agora disponíveis na página principal do portal SAPO

30 de Janeiro de 2008, 16:39

Literatura: 100 mil livros em saldo no Mercado Ferreira Borges a partir de 08 de Fevereiro

"Mais de uma centena de editoras estarão representadas nesta feira, que será constituída não só por livros já descatalogados, mas também por livros bastante recentes que já não têm lugar nos escaparates das livrarias", disse aquele responsável.

Francisco Curralo explicou que "o comércio livreiro actual obriga a uma grande rotatividade nos livros oferecidos pelas livrarias para venda, o que retira prematuramente da vista dos leitores excelentes livros, apenas escassos meses após a sua edição".

"Por outro lado, o comércio está na época dos saldos e os livros também não escapam à tendência", acrescentou Francisco Curralo.

O responsável referiu que todos os livros oferecidos nesta iniciativa terão descontos que vão desde os 30 aos 80 por cento sobre o preço original.

"Aconselho todos os interessados a que não deixem de ir à feira nos primeiros dias, porque, embora haja reposições ao longo dos 17 dias, há sempre livros que esgotam entre os mais apetecíveis", disse Francisco Curralo.

Durante a Festa do Livro, a Calendário de Letras vai homenagear o escritor açoriano Cristóvão de Aguiar, autor de uma vasta obra de que se destaca a trilogia de romances "Raiz Comovida", estando o escritor convidado a vir ao Porto para participar na homenagem.

Nascido na Ribeira Grande, Ilha de S. Miguel, em 1940 Cristóvão de Aguiar terminou a licenciatura em Filologia Germânica na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, em 1968, já depois de ter participado na guerra colonial, na Guiné, entre 1965 e 1967.

Foi professor no ensino secundário de Leiria, tradutor na Faculdade de Ciências da Universidade de Coimbra (1972) e redactor da revista Vértice (1967-82).

É desde 1972 leitor de Língua Inglesa na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, onde reside.

Como escritor recebeu o prémio Ricardo Malheiros (A Semente e a Seiva, 1978) e o Grande Prémio de Literatura Biográfica APE/CMP (Relação de Bordo, 1999), e o Prémio Nacional Miguel Torga, pelo livro "Trasfega".

Foi agraciado em 2001 com a Ordem do Infante D. Henrique.

"Ciclone de Setembro", "Grito em Chamas", "Passageiro em Trânsito", "O Braço Tatuado", "Marilha", "À Mesa da Tertúlia", "A Descoberta da Cidade e outras histórias", "Emigração e Outros Temas Ilhéus" e a tradução de A Riqueza das Nações, de Adam Smith, são algumas das suas obras.

Em 2005 foi homenageado pelos quarenta anos de vida literária pela Faculdade de Letras em conjunto com a Reitoria da Universidade de Coimbra, publicando o livro "Homenagem a Cristóvão de Aguiar - 40 anos de vida literária".

O programa cultural completo da "Festa do Livro", que será anunciado nos próximos dias, inclui ainda uma homenagem a uma editora do Porto, cujo nome será divulgado nessa ocasião.

PF.

Lusa/Fim

Agência Lusa

Comentários

Critério de publicação de comentários

publicidade

publicidade

publicidade