Isto é uma página de arquivo

Todas as notícias do dia estão agora disponíveis na página principal do portal SAPO

18 de Janeiro de 2012, 12:15

Comandante do Costa Concordia

"Caí acidentalmente num bote salva-vidas e não consegui voltar"

Cruzeiro italiano encalhado Cruzeiro italiano encalhado Imagem: EPA/enzo russo

"Não é verdade que abandonei o navio. O que aconteceu foi que caí acidentalmente num bote salva-vidas e não consegui voltar ao navio porque este já estava inclinado”, disse o comandante em tribunal.

Segundo o Jornal de Notícias, o comandante acrescentou ainda que uma vez que não conseguiu voltar ao cruzeiro, foi até à ilha e coordenou as operações de resgate a partir de lá.

"Nem sequer estava a usar um colete salva-vidas porque para mim, a minha vida não era importante e outros poderiam precisar dele mais do que eu", acrescentou o comandante, perante a juíza de instrução Valeria Montesarchio.

Acusado de homicídio múltiplo e abandono do navio, as justificações de Francesco Schettino não foram suficientes para o tribunal de Grosseto que o condenou a ficar em prisão domiciliária.

A juíza de instrução italiana admitiu que apesar do comandante do Concordia ter negado que abandonou o navio, existem "graves indícios" da sua culpabilidade, considerando-o responsável por "um desastre de proporções mundiais".

Veja também:

Crónica: Quem comanda o navio?

Fotos: O interior do cruzeiro afundado

SAPO

Este artigo foi escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico.

Comentários

Critério de publicação de comentários

publicidade

publicidade

publicidade