Isto é uma página de arquivo

Todas as notícias do dia estão agora disponíveis na página principal do portal SAPO

13 de Janeiro de 2011, 16:00

Turismo: “Restaurante do Futuro” para valorizar gastronomia deve estar pronto dentro de dois anos

“Dentro de dois anos devem estar concluídos os manuais para os restaurantes do país incorporarem o ‘know-how’ desenvolvido”, explicou à Agência Lusa Carlos Costa, da empresa Id Tour e coordenador do projeto “Restaurante do Futuro”, desenvolvido a pedido da Associação de Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP).

O projeto prevê ainda a criação “de protocolos com a banca para o desenvolvimento de financiamentos específicos para os restaurantes se modernizarem”, adiantou o responsável.

O objetivo da iniciativa é “valorizar a gastronomia” portuguesa.

“Portugal tem um turismo muito forte, mas precisa melhorar os níveis de competitividade. O subsetor da hotelaria e restauração é uma das áreas que oferece mais vantagens competitivas, mas os restaurantes portugueses estão ligados fundamentalmente à componente alimentar. Com este projeto, introduzimos outras componentes”, esclareceu Carlos Costa.

Estas características do “Restaurante do Futuro”, desenvolvidas pela equipa da Id Tour nos últimos seis meses, foram hoje apresentadas na Régua.

“O restaurante do futuro deve introduzir a vertente das experiências e cumprir mais do que a mera função alimentícia. Temos de ter produtos que não valem só por si mas pelas experiências que proporcionam e isso será conseguido com a ajuda da tecnologia”, descreveu Carlos Costa.

Para além disso, pretende-se que o restaurante do futuro tenha “uma melhor performance” da sua própria economia e das “economias locais”.

A ideia é criar restaurantes “mais ligados às economias locais”, ou seja, que comprem os seus produtos na região onde estão inseridos, acrescentou o responsável.

O projeto é “internacional” e “será útil para todo o mundo”, referiu Carlos Costa, destacando as ligações da Universidade de Aveiro a vários institutos de investigação estrangeiros na área da gestão e do planeamento em turismo.

O “Restaurante do Futuro” conta, aliás, com “dois consultores do topo mundial da área do turismo: Chris Cooper, da Universidade de Oxford, e Dimitris Buhalis, da Universidade de Bournemouth, o maior nome da área da tecnologia do turismo”, destacou.

A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Norte financia o projeto através do ON.2 do QREN.

Os detalhes da iniciativa que pretende perspetivar o modelo de restaurante que vigorará no futuro, usando a região duriense como área-piloto, podem ser consultados em www.restaurantedofuturo.com.

SAPO/Lusa

Este artigo foi escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico.

Comentários

Critério de publicação de comentários

publicidade

publicidade

publicidade