Isto é uma página de arquivo

Todas as notícias do dia estão agora disponíveis na página principal do portal SAPO

07 de Dezembro de 2010, 19:56

Tornado atinge Tomar e Ferreira do Zêzere e provoca vários feridos

a queda de várias estruturas, queda de árvores e várias centenas de casas com danos a nível dos telhados. Há registo de 42 feridos em Tomar, 4 deles graves, em Ferreira do Zêzere.

Segundo a Protecção Civil as condições meteorológicas adversas em Ferreira do Zêzere e Tomar provocaram a queda de várias estruturas, queda de árvores e várias centenas de casas com danos a nível dos telhados. Um rasto de destruição que se verificou ao longo de vários quilómetros.

Tornado derruba torre da REN e postes telefónicos


Foi activado o Plano Municipal de Emergência de Ferreira do Zêzere, onde o tornado danificou o telhado de algumas habitações e provocou 4 feridos. Em Tomar, dezenas de árvores caídas estão a obstruir várias vias rodoviárias, cerca de 100 casas sofreram danos a nível do telhado e a queda de
uma torre da REN está a provocar falhas de energia nos concelhos da Sertã, Ferreira do Zêzere e Tomar.

De acordo com fonte da EDP, "caiu uma torre da REN e com ela os condutores que suportava, que por efeito dominó fizeram tombar a linha que alimenta a Subestação da Sertã, colocando-a fora de serviço".

"A Subestação de Venda Nova (perto de Tomar) teve que ser colocada fora de serviço para que fosse possível retirar uma chapa metálica arremessada pelo vento e que colocava em perigo esta instalação", acrescentou a fonte, adiantando que as árvores arremessadas pelo vento forte já quebraram pelo menos três linhas de alta tensão e seis de média tensão da EDP Distribuição. A EDP informou ainda que tem "todos os meios possíveis no local", sem dar mais pormenores

Na aldeia de Venda Nova, duas pessoas sofreram ferimentos graves ao serem atingidas por cabos eléctricos que tombaram devido ao vento. "Temos 2 feridos graves apanhados pelos cabos de alta tensão e três feridos ligeiros resultantes da passagem deste tornado", afirmou o comandante dos bombeiros de Abrantes à agência Lusa.

António Manuel descreveu um "cenário de destruição" que se vive na aldeia com muros derrubados, árvores tombadas, postes de alta tensão "partidos ao meio", telhados, estruturas metálicas, antenas e chaminés no chão.

Para além das falhas de energia, também as linhas de telefone foram afectadas. A Portugal Telecom informou que foram registados constrangimentos ao nivel de comunicações moveis em Tomar e Ferreira do Zêzere, e queda de alguns postes na Sertã.

Telhado de jardim-escola arrancado pelo vento

A chuva intensa e o vento forte provocou o desabamento do telhado do jardim-escola São João de Deus, em Tomar, provocando vários feridos ligeiros.

António Carvalho, Presidente da Associação de Direcção do jardim-escola, afirmou que "as crianças estavam no salão de refeições a brincar por estar a chover, quando o telhado voou por inteiro. Algumas crianças tiveram pequenos ferimentos, sendo que uma delas partiu uma perna". Para além do telhado, "partiram-se janelas e temos muitos estragos físicos", acrescentou.

De acordo com uma rádio local, a Rádio Condestável, o tornado atingiu o terminal da rodoviária tendo destruído os vidros e arrancado parte da estrutura. Destruiu também os vidros de alguns autocarros. Esta tempestade foi acompanhada por queda de granizo de considerável dimensão.

Carlos Ribeiro, director de informação da Rádio Condestável, avançou ainda que há árvores tombadas no IC8 pelo que a circulação de veículos está condicionada. O concelho da Sertã está neste momento sem electricidade.

Instituto de Meteorologia admite tornado

O Instituto de Meteorologia (IM) confirmou à Lusa que o vento forte que hoje afectou Tomar e Ferreira do Zêzere terá sido resultado de um tornado, dada a situação meteorológica e danos causados, mais que ainda será necessário confirmar o fenómeno.

A meteorologista Margarida Gonçalves explicou que este fenómeno meteorológico "numa primeira fase não se pode classificar como tornado, mas deverá vir a ser identificado como tal, pelas descrições recebidas e pela situação meteorológica actual". "A identificação é feita à posteriori do fenómeno, pelas descrições de testemunhas, pelo levantamento dos danos causados", disse a meteorologista.

Depois da tempestade, o IM recebeu a indicação de que terá sido avistado o surgimento de um "funil" mas que "não é possivel ter exacatamente a certeza de que estamos na presença de um tornado".

Nos locais afectados estão 130 bombeiros e 44 veículos operacionais, informa a Protecção Civil.

@SAPO Notícias

Fotos dos utilizadores do SAPO

Envie-nos as suas fotos

Este artigo foi escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico.

Comentários

Critério de publicação de comentários

publicidade

publicidade

publicidade