Isto é uma página de arquivo

Todas as notícias do dia estão agora disponíveis na página principal do portal SAPO

15 de Janeiro de 2010, 10:20

Haiti: Mundo corre contra o tempo

A missão, dirigida pelo Comandante Operacional Distrital de Lisboa, Elísio Oliveira, é composta por "uma equipa de Comando e Coordenação da Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC), um grupo do INEM (Instituto Nacional de Emergência Médica) com um posto avançado composto por oito elementos, um grupo da Assistência Médica Internacional (AMI) com cinco elementos e um médico do Instituto de Medicina Legal".

Vai ainda integrar esta missão "um grupo de dez bombeiros da Força Especial de Bombeiros 'Canarinhos' da ANPC", informa o comunicado hoje emitido.

Numa autêntica corrida contra o tempo os países mobilizam equipas médicas, material de auxílio e alimentos, e, a longo prazo, pensam na reconstrução das infra-estruturas e edifícios, destruídos pelo sismo de terça-feira.

Torre de controlo do aeroporto principal destruída pelo abalo

As agências humanitárias que chegam de todo o mundo enfrentam dificuldades logísticas à chegada ao país, visto que a torre de controlo do aeroporto do Haiti foi destruída pelo sismo, sendo o tráfego aéreo controlado por um Airforce C130 dos EUA. 

A porta-voz da Agência de Coordenação de Assuntos Humanitários da ONU, Elisabeth Byrs, referiu que a " prioridade no momento é salvar vidas, tirar os sobreviventes dos escombros, tratar os feridos".

Como tal, Elisabeth Byrs anunciou que foram enviadas 40 equipas para o terreno e outras 16 equipas nacionais estão a ser mobilizadas para ajudar os sobreviventes.

EUA

Os EUA estão a organizar um contingente militar e civil. As forças norte-americanas enviaram um avião e três navios com capacidade para 2000 marines e material de apoio humanitário.

Organizações não-governamentais

Um grande número de ONG's de todo o mundo já está a prestar auxílio no terreno. Oxfam, Cruz Vermelha Internacional, Cruz Vermelha Britânica, Médicos sem Fronteiras, AMI estão a enviar voluntários e equipas médicas bem com material de socorro, medicamentos...


Europa

A França enviou dois aviões e pessoal de apoio para o Haiti. As autoridades de segurança civil enviaram 130 elementos de salvamento, médicos e enfermeiras, cães de busca, 12 toneladas de equipamento médico e de salvamento.

O Reino Unido enviou uma equipa de 80 pessoas para ajudar no resgate das vítimas.

A Espanha anunciou um fundo de 3 milhões de euros, bem como a Comissão Europeia,  e o envio de 150 toneladas de material de apoio humanitário. A Alemanha enviou um fundo de 1,5 milhões de euros bem como equipas de apoio. 

A Holanda, Bélgica, Suécia e Luxemburgo estão a enviar equipamentos de tratamento de água, tendas, ajuda médica e equipas de busca e salvamento.

Também a Itália está a contribuir com o envio de uma equipa de emergência médica e transporte militar.

 Israel, China, Cuba, Venezuela, Canadá e México também estão a mobilizar estrutras de apoio aos sobreviventes do sismo de terça-feira no Haiti.

Notícias relacionadas:

"As ruas transformaram-se em salas de estar"

@Catarina Osório

Este artigo foi escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico.

Comentários

Critério de publicação de comentários

publicidade

publicidade

publicidade