Página gerada às 13:46h, sexta-feira 15 de março

Magazine

O mundo para além das notícias, todas as quartas-feira

Nota da redacção SAPO: a secção Magazine foi descontinuada

Ida, o mais antigo antepassado do homem

Chama-se Ida e é o mais velho antepassado do homem, com 47 milhões de anos. O pequeno fóssil, em estado de conservação quase perfeito, foi descoberto em 1983 na pedreira de Messel (Alemanha), mas os resultados da análise do achado só agora foram divulgados, e são já considerados um acontecimento científico excepcional.

Veja a galeria de imagens de Ida.

Embora se assemelhe aparentemente aos lémures, uma análise mais cuidada revelou características distintas, pelo que foi considerado uma nova espécie: o Darwinius masillae, nome escolhido em homenagem a Charles Darwin, pai da teoria da evolução, de que este ano se comemora o 200º centenário.

Esta espécie era herbívora, via a três dimensões, tinha cinco dedos e polegar oponente. O fóssil encontrado era do sexo feminino. A qualidade do achado permite inclusivamente ver os contornos dos pêlos e os restos de uma refeição.

A descoberta entusiasmou a comunidade científica pelo facto de ser o mais antigo antepassado comum dos primatas encontrado - uma espécie de elo até agora perdido. O norueguês Jorn Horum liderou a equipa do Museu de História Natural de Oslo que coordenou a investigação, e os resultados foram publicados na Public Library of Science.

Ida está neste momento em exposição no Museu de História Natural de Nova Iorque. Depois, regressa a Oslo.

Imagem
Ida na exposição que inaugurou ontem em Nova iorque. Foto: EPA/JUSTIN LANE

Saber mais
Site The Link, dedicado à descoberta de Ida (em inglês)
Artigo da equipa de investigadores sobre o achado (Public Library of Science)
Artigo e galeria de imagens: os 200 anos de Darwin

20 de maio de 2009


Comentários

Critério de publicação de comentários