Página gerada às 13:46h, sexta-feira 15 de março

Magazine

O mundo para além das notícias, todas as quartas-feira

Nota da redacção SAPO: a secção Magazine foi descontinuada

O eclipse que provou as teorias de Einstein

Dentro de dias, assinalam-se os 90 anos da expedição científica que apresentou, pela primeira vez, provas empíricas de que Einstein tinha razão: a observação do eclipse total do sol na ilha do Príncipe (S. Tomé), a 29 de Maio de 1919, um momento decisivo na ciência do século XX.

Quando começou a publicar artigos com as suas ideias revolucionárias, em 1905, Albert Einstein não tinha provas experimentais. Não há nada de estranho nisto - Einstein era um físico teórico, e a sua investigação destinava-se precisamente a desenvolver teorias. Foram necessários anos para que a teoria da relatividade ganhasse popularidade. Primeiro, foi preciso que a comunidade científica internacional dedicasse atenção às suas ideias; esta demora foi agravada por Einstein ser alemão, e por a I Guerra Mundial ter provocado uma desconfiança generalizada face a tudo o que vinha da Alemanha. Mas foi também preciso tempo até surgirem as primeiras observações que comprovavam as teorias de Einstein.

O astrofísico Arthur Stanley Eddington foi o primeiro a apresentá-las. Deve-se a Eddington, aliás, a divulgação da teoria geral da gravitação de Einstein no mundo de língua inglesa, antes mesmo destas observações. Em 1919, o cientista organizou duas expedições, ao Brasil e à ilha de Príncipe, para observar o eclipse solar.

Este primeiro teste empírico permitiu medir a deflexão da luz devido ao campo gravitacional do sol: segundo a teoria da relatividade, quando a luz de uma estrela passa perto do campo gravítico do Sol, ela é obrigada a curvar devido à força gravítica deste. Era preciso um eclipse para que a luz do sol não obscurecesse este fenómeno. Eddington fotografou as estrelas e publicou os resultados das suas observações no ano seguinte - um trabalho que foi recebido com entusiasmo pela comunidade científica, embora mais tarde se levantassem algumas dúvidas quanto à qualidade das observações. Para a ciência, era a primeira prova que afirmava a física de Einstein sobre a física de Newton.

As comemorações deste aniversário, a cargo da Sociedade Portuguesa de Geografia, incluem uma Conferência Internacional, em Lisboa, e um Encontro Científico na Ilha do Príncipe.

Imagen:
Negativo da imagem do eclipse solar de 1919, de Arthur Eddington (domínio público)

Saber mais:
Programa da conferência comemorativa (PDF)
Vida e obra de Albert Einstein
Vida e obra de Arthur Eddington
Artigo sobre a recepção às ideias de Einstein em Portugal (blog De Rerum Natura)

20 de maio de 2009


Comentários

Critério de publicação de comentários