"Hoje o país está mais forte", diz Obama

O presidente Barack Obama já está em Nova Iorque para participar nas cerimónias do décimo aniversário dos ataques terroristas de 11 de setembro nos Estados Unidos.

Acompanhado de seu antecessor, George W. Bush, Obama deteve-se diante das fontes construídas no local exato onde ficavam as torres destruídas. Depois dirigiram-se ao local onde estavam as famílias das vítimas e as autoridades locais, entre elas o presidente da Câmara de Nova Iorque em 2001, Michael Bloomberg, para saudá-los pessoalmente.

Ao concluir o ato na Zona Zero, Obama seguirá para a cerimónia em Shanksville (Pensilvânia), onde caiu o avião que fazia o voo 93 da United Airlines sequestrado pela Al-Qaeda.

Depois, em Washington, vai dirigir-se ao Pentágono, onde às 15H15 locais (20H15 em Lisboa) participará numa cerimónia, no último local dos atentados. Às 20H00 (1H00), Obama assiste ao "Concerto pela Esperança", no Kennedy Center de Washington, onde pronunciará um discurso.

Ontem, Barack Obama afirmou que os Estados Unidos jamais hesitarão perante o perigo. "Hoje, o país está mais forte e a Al-Qaeda, no caminho da derrota", disse o presidente, em seu programa semanal de rádio e internet.

"Graças à coragem e precisão de nossas forças, fizemos justiça, com a morte de Osama bin Laden", assinalou.

"Uma década depois do 11/9, ficou claro que os terroristas que nos atacaram naquela manhã de setembro não tiveram o êxito pretendido, pelo caráter de nosso povo, pela resistência de nossa nação e de nossos próprios valores", afirmou Obama.